Archive for Abril, 2007

Psicanálise

A psicanálise surgiu na década de 1890, com Sigmund Freud, um médico interessado em achar um tratamento efectivo para pacientes com sintomas neuróticos ou histéricos. Na conversa com seus pacientes, Freud acreditava que os problemas tinham origem na não aceitação cultural, fazendo com que os desejos inconscientes e fantasias de natureza sexual sejam reprimidos. Desde Freud, a psicanálise se desenvolveu de muitas maneiras permitindo com que actualmente existam diversas escolas.

O método básico da Psicanálise é a interpretação da transferência e da resistência com a análise da livre associação. O “paciente”, numa postura relaxada, é solicitado a dizer tudo o que lhe vem à mente. Sonhos, esperanças, desejos e fantasias são de interesse, como também as experiências vividas nos primeiros anos de vida em família. Geralmente, o analista simplesmente escuta, fazendo comentários somente quando no seu julgamento profissional visualiza uma crescente oportunidade para que o “paciente” torne consciente os conteúdos reprimidos que são supostos, a partir de suas associações. Escutando, o analista tenta manter uma atitude empática de neutralidade. Uma postura de não-julgamento, visando a criar um ambiente seguro.

Fonte: Wikipédia

23 Abril, 2007 at 10:25 am Deixe um comentário

Psicoterapia

A psicoterapia é uma técnica da psicologia, abrangendo várias correntes teóricas, como psicanálise, psicoterapia cognitiva, abordagem centrada na pessoa, psicodrama, psicoterapia analítica, entre outros.

Abrange diferentes métodos, com especial relevo, a comunicação verbal e não verbal e a relação cliente/paciente com o psicoterapeuta. É usada no tratamento de dificuldades emocionais, problemas de relacionamento e transtornos mentais (pânico, ansiedade,anorexia, depressão, etc).

Pode ser realizada individualmente (psicoterapia individual), em grupos (psicoterapia de grupo), em casais (psicoterapia de casal) e em famílias (psicoterapia familiar).

Fonte: Wikipédia

23 Abril, 2007 at 9:25 am Deixe um comentário

Memória a Curto Prazo

O termo em questão também é conhecido como memória de trabalho, memória operante ou memória provisional. A maioria dos teóricos na actualidade usam o conceito para dar ênfase à noção de manipulação da informação ao invés de manutenção passiva.

A memória de curto prazo entende-se como um componente cognitivo ligado à memória, que permite o armazenamento temporário de informação com capacidade limitada.

Há grande número de teorias tanto para a estrutura teórica da memória de trabalho quanto para as partes específicas do cérebro responsáveis pela memória de trabalho. No entanto, a visão aceite é a de que o córtex frontal, o córtex parietal, o córtex singular anterior e partes do gânglio basal são cruciais para seu funcionamento.

Muito da compreensão da memória de trabalho vem de experiências em lesões de animais e de técnicas, como a ressonância magnética, em humanos. Actualmente, há centenas de laboratórios de pesquisa a estudar as varias problemáticas do assunto.

Há numerosas aplicações práticas da memoria a curto prazo, desde uma melhor compreensão do autismo até melhorias nos métodos de ensino para criar inteligência artificial baseada no cérebro humano.

Fonte: Wikipédia

23 Abril, 2007 at 9:16 am Deixe um comentário


Traduzir

Calendário

Abril 2007
D S T Q Q S S
« Mar   Maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

E-mail

Qualquer dica ou sugestão que tenham, assim como críticas ao blog, por favor enviem-me um E-mail para Enviar Mail

Visitas

  • 207,731 visitas